Pedra Natural ou Pedra Industrializada? Você já se deparou com essa nomenclatura quando o assunto é pedra ornamental para o seu projeto? Se nunca ouviu ou se já ouviu e tem alguma dúvida, vamos desvendar agora para você porquê elas possuem esses nomes e quais são suas as principais diferenças.

As pedras são utilizadas em projetos arquitetônicos há mais de 4 mil anos. Você se lembra das pirâmides e dos antigos monumentos dos livros de história? Nas civilizações antigas, as pedras naturais eram utilizadas nessas construções. Milênios depois, elas ainda são parte fundamental dos acabamentos e são utilizadas pelo setor da construção civil e na decoração do interior dos imóveis.

Se há milênios, egípcios e sumérios possuíam à disposição somente as pedras que encontravam na natureza (as pedras naturais), o avanço tecnológico permitiu que o homem criasse as pedras industrializadas. Elas também são conhecidas por pedras compostas ou pedras artificiais.

Esse tipo de material criado pela indústria utiliza partículas de mármores, granitos ou areias de quartzo misturados a agentes aglutinadores, como resina de poliéster, formando, assim, a pedra industrializada. Esse tipo de material é menos poroso e, geralmente, possui maior resistência à umidade, calor, manchas, riscos e fortes impactos.

A pedra artificial também possibilita a uniformização, quase impossível de se conseguir com as pedras naturais, e grande variedade de cores. Entendeu a principal diferença entre os dois tipos de pedras? Basicamente, as pedras naturais são retiradas da natureza e as pedras artificiais são produzidas pela indústria.

Mas, calma aí!

Para você decidir qual delas utilizar aí no seu projeto, seja residencial ou comercial, vários fatores precisam ser pensados e que diferenciam pedras naturais de pedras compostas. São eles os principais:

  • Composição
  • Resistência
  • Durabilidade
  • Porosidade
  • Visual
  • Aplicabilidade
  • Sustentabilidade

Vamos falar um pouco de cada um desses diferenciais?

Composição

Dissemos para você que as pedras industrializadas são produzidas pela indústria. Mas é importante destacar que cerca de 90% da composição das pedras artificiais é formada por partículas naturais. É isso mesmo! O pó de mármore, por exemplo, é um dos componentes utilizados. A partir das técnicas de produção artificial de pedras, o pó de mármores pode formar o marmoglass e o nanoglass, por exemplo. A composição, portanto, é um primeiro grande diferencial. Enquanto as pedras naturais são geradas por processos naturais (o próprio nome revela), as pedras industrializadas apresentem partículas artificiais.

Resistência

Esse é um diferencial importantíssimo. Basicamente, ele é um dos primeiros a ser levado em conta, dependendo do tipo de revestimento que será feito. Uma parede externa não pode ter o mesmo tipo de revestimento que uma bancada de cozinha. Eles sofrerão diferentes processos de desgaste. As pedras certas precisam ser escolhidas para cada local para garantir que elas mantenham a mesma qualidade por diversos anos.

Nesse ponto, as pedras industrializadas acabam por entregar maior resistência por causa da alta tecnologia empregada no processo de fabricação, com menos chances de sofrerem com riscos, impactos ou manchas. Há pedras ainda mais modernas que possuem alto poder de manter os mofos bem longe e de não sofrer tanto com a aplicação de produtos químicos ou com as mudanças climáticas.

Durabilidade

Durabilidade é a capacidade de um produto físico em preservar as suas características funcionais sem necessitar de manutenções ou reparações excessivas. Isso dependerá da escolha ideal para cada tipo de instalação. Ambos os tipos de pedras são extremamente duráveis e podem se manter intactas por muitas décadas. Mas as chances de sofrerem desgastes irão depender de suas utilizações. Nessa hora, a dica de um especialista é de grande valia para não fazer escolhas erradas.

Porosidade

Esse é um ponto importante para a escolha ideal do seu revestimento. Porosidade, em uma definição mais voltada à engenharia, é a fração relativa do volume da rocha ocupada por poros e que está ligada à capacidade da rocha em reunir fluidos. Ou seja, quanto mais porosa, maior a capacidade da rocha em reter líquidos.

Está aí, então, o cuidado que é preciso ter ao se escolher as pedras para áreas mais úmidas ou mais secas. O mármore, por exemplo, possui grau de porosidade maior que o granito, podendo absorver mais líquido, por exemplo. Mas os granitos de cores mais claras geralmente tendem a ser mais porosos que os de cores mais escuras. Tanto pedras industrializadas quanto pedras naturais possuem indicações próprias para cada uso.

Visual

Esse ponto precisa ser analisado em conjunto com todos os outros. Isso por que não adianta gostar de uma pedra para revestir a bancada da sua cozinha se ela poderá manchar facilmente com produtos químicos ou óleos. O seu projeto arquitetônico ou de design de interiores precisará utilizar a pedra ideal do ponto de vista das cores e das texturas que você quer, obedecendo a utilização que deve ser data a cada material. Isso impedirá que você tenha dores de cabeça futuras com manutenções que não precisariam ser feitas se tivesse escolhido o material correto. Fique atento!

Aplicabilidade

Definitivamente, a escolha de uma pedra, seja ela natural ou industrializada, precisa ser aplicável ao seu projeto ou à sua necessidade. Naturais ou industrializadas, há pedras de difícil acabamento e outras que são mais fáceis de se aplicar. Mas isso irá depender da complexidade do seu projeto.

Ambientes curvos ou não lineares podem exigir a utilização de determinadas pedras. Contudo, atualmente, com o avanço tecnológico, há máquinas, equipamentos e ferramentas que tornam esse trabalho menos árduo para quem irá realizar a instalação. E grande parte das marmorarias jé enviam as peças prontas para serem instaladas.

Sustentabilidade

A questão da sustentabilidade é ainda bem polêmica tanto na utilização de pedras naturais quanto na utilização de pedras industrializadas nos projetos arquitetônicos. O ideal aqui é você realmente pesquise com o seu fornecedor qual a origem dos materiais.

Há pedras naturais que são extraídas com rígidos processos de preservação do meio ambiente, como também empresas que não se preocupam com isso. Por outro lado, as pedras industrializadas utilizam materiais “reciclados” para produção de pedras artificiais, mas também utilizam processos químicos nocivos ao meio ambiente em sua produção.

Esse ponto tem muito mais a ver com os processos de geração e produção das pedras ornamentais. E isso dependerá muito do seu fornecedor ou do fornecedor que atende a sua marmoraria.

Conclusão

Independentemente de qual for o seu projeto ou a sua necessidade, haverá uma pedra natural ou uma pedra industrializada que você poderá utilizar. Isso irá depender, principalmente, do local de instalação e dos usos que serão dados.

A única certeza é que a utilização de pedras ornamentais darão um charme especial à sua obra e fará toda a diferença no resultado final. Se você quiser uma consultoria especializada para te ajudar a definir qual pedra utilizar, poderá contar com o time da Edmármores.

Clique aqui e faça contato conosco.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

3 Comentários

  1. Welisson De Campos Mendes disse:

    Parabéns pelas informações